EPPGG

EPPGG – Escolas de Políticas Públicas e Gestão Governamental

Serviços

DOS ESTUDOS, PESQUISAS E ATIVIDADES DE CONSULTORIA E AVALIAÇÃO:

Clientes potenciais:

  • Governos federal, estaduais, prefeituras e seus diversos órgãos, empresas e agências;
  • Empresas privadas que dependem ou são diretamente afetadas pelas políticas públicas;
  • Sindicatos de trabalhadores, associações de classe e organizações da sociedade civil em geral;
  • Agências de fomento e financiamento de projetos e programas;
  • Partidos políticos.
  • Organizações da sociedade civil em geral, que implementem, por delegação, políticas, programas e projetos de natureza pública.

Serviços prestados:
CONSULTORIAS

REISE/PETROBRAS
Pesquisas para o monitoramento político, econômico, energético e militar de quinze países (10 da América do Sul, México, angola, Moçambique, Nigéria e Líbia), de junho de 2004 a agosto de 2008. Através do emprego de ferramentas de TI, as pesquisas foram em grande parte desenvolvidas pela Internet e através de missões de campo, produzindo-se, além de relatórios, uma base de conhecimentos indexada por palavras-chave e por uma árvore de decisão baseada em categorias de informação e áreas temáticas. A equipe também produziu clippings dos jornais diários dos 15 países e resenhas semanais.

PETROBRAS-PETRÓLEOS BRASILEIRO S/A (PETROQUISA)
Estudo sobre o índice de nacionalização dos empreendimentos realizados na indústria petroquímica brasileira no passado e projeções sobre o grau de nacionalização esperado no fornecimento de bens e serviços para a expansão petroquímica em curso (COMPERJ e outras plantas petroquímicas em implantação). 2006/2007.

MELHORIA DA GESTÃO DO GOVERNO DO RIO GRANDE DO SUL
A ESCOLA DE POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL integrou o consórcio vencedor da licitação internacional promovida pelo governo gaúcho, que modelou novos processos de trabalho, de gestão e de organização da Administração Estadual do R.G. do Sul, através de projeto financiado pelo Banco Mundial.
O consórcio é liderado pela consultora paulista Boucinhas e Campos e integrado por mais três empresas de TI. Coube à EPPGG liderar o processo de formulação da doutrina da reforma a ser proposta para implementação pelo governo gaúcho, bem como pelos mecanismos que visem à descentralização, gestão do território, à eficiente articulação entre instâncias administrativas locais, bem como à melhoria da eficiência, eficácia e efetividade das políticas públicas do Estado do Rio Grande do Sul. 2006/2007.

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES:
A equipe da EPPGG tem produzido vários estudos para o Ministério de Relações Exteriores, no campo da Energia (perspectivas de evolução da situação energética mundial e seus reflexos provável sobre as relações internacionais, integração energética no subcontinente sul-americano) e sobre relações econômicas e comerciais bilaterais (com a Bolívia, Peru e Venezuela). Tais contribuições são direcionadas para as Conferências Nacionais de Política Externa.2006, 2007 e 2008/09, 2012.

CONSTRUTORA NORBERTO ODEBRECHT
Estudos sobre a presença das empresas brasileiras na economia peruana, com destaque para as empresas de mineração, energia e serviços de construção e operação de rodovias. Estudo sobre os impactos esperados nas economias andinas no caso da eventual suspensão da preferência comercial concedida unilateralmente de pelos EUA (ATPEDEA). 2007 e 2009

CONSTRUTORA ANDRADE GUTIERREZ
Estudo de um modelo explicativo das relações entre várias variáveis econômicas nacionais e internacionais e o respectivo nível de investimentos em infraestrutura econômica (obras públicas) de dezoito países latino-americanos. 2006.

POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Estudo de avaliação multidimensional do Programa Delegacia Legal, compreendendo a análise da eficiência, efetividade e eficácia dos projetos desenvolvidos, o que careceu de reconstituição da história técnico-administrativa do programa, da avaliação das relações interinstitucionais da Polícia Civil com os demais órgãos do Sistema de Justiça Criminal, do emprego de ferramentas de tecnologia da informação, do grau de resolução das ocorrências registradas, entre outros aspectos. 2006.

Comentários
  • Não existem comentários ainda. Deixe o seu!

You must log in to post a comment.