EPPGG

EPPGG – Escolas de Políticas Públicas e Gestão Governamental

Diretrizes para a estruturação de uma Política Nacional de Florestas Plantadas

Grupo de Trabalho Interministerial
Portaria SAE/PR nº 90, de 20/08/2010
Março de 2011

O setor florestal pode vir a ser uma atividade estratégica para o desenvolvimento do Brasil, tanto no campo agro-industrial, quanto no energético, seja para suprimento do mercado interno, seja para a exportação. A realização do potencial florestal do País em breve prazo, aproveitando recursos que nenhuma outra nação dispõe (terras, recursos hídricos, recursos humanos, insolação e tecnologia) com tal abundância, constituirá uma alavanca para o desenvolvimento nacional equivalente ao que hoje representam, por exemplo, os complexos soja e cana-de-açúcar. Ademais, isso contribuirá positivamente para a questão ambiental nacional e mundial sob diversos aspectos: menores emissões líquidas de GEE, maior proteção de recursos hídricos e de solos, menor pressão sobre florestas nativas, hoje exploradas clandestinamente. Além de politicamente relevantes, parte de tais benefícios ambientais poderão ser considerados serviços remuneráveis pela comunidade internacional, de acordo com as diversas fontes de recursos existentes e em fase de criação.

Em síntese, o Brasil pode ampliar sua área de florestas plantadas dos atuais 7 milhões de ha (eucalipto, pinus e outras espécies plantadas) para cerca de 15 a 16 milhões, em 10 anos, o que demandaria investimentos da ordem de R$ 40 bilhões (ou aproximadamente US$ 20 bilhões) e geraria cerca de 200 mil empregos no meio rural. Em paralelo, será necessário o desenvolvimento dos diversos segmentos da indústria consumidora de madeira (toras industriais e madeira serrada, painéis de madeira, celulose e papel e bioenergia da madeira), o que poderia representar investimentos da ordem de US$ 80 bilhões, até 2020, e a geração de estimados mais 800.000 empregos, nos meios urbano e rural, naquele horizonte de tempo. Além disso, os produtos de origem florestal podem triplicar sua contribuição atual para a pauta de exportação, saltando dos atuais cerca de US$ 7 bilhões (3,2% do comércio mundial), para algo em torno de US$ 20 a 25 bilhões (aproximadamente 10% do comércio mundial atual).

O fato de o Brasil não ser ainda uma potência florestal ─ apesar de aqui atuarem tradicionalmente algumas empresas de classe mundial e de nossas inigualáveis vantagens comparativas (geográficas, climáticas e tecnológicas) ─ provavelmente se explica pela falta de instituições adequadas para organizar e desenvolver as atividades do setor com eficiência econômica, segurança jurídico-legal e respeito ao meio ambiente. Cabe ao Estado suprir eventuais lacunas e promover as reformas institucionais necessárias, conforme proposto no presente Relatório.

Baixe o documento aqui: Política Nacional de Florestas Plantadas_31-03-2011

Bismarck glaubte nun eine größere chance für eine anerkennung der gründung eines deutschen https://bachelorschreibenlassen.com/ nationalstaat es durch frankreich zu sehen, solange die gründung nicht mit gewalt herbeigeführt wurde
 
Comentários
  • Não existem comentários ainda. Deixe o seu!

You must log in to post a comment.